Filmes e Séries/Random

A Star is Born e outros 5 filmes musicais imperdíveis!

Ao assistir “A Star is Born” (Quando Nasce uma Estrela) no cinema, me veio a ideia de criar uma lista de filmes que falam sobre músicas, mas que não necessariamente são musicais. Como “A Star is Born” foi o pretexto para criar esta lista, vou contar um pouco sobre o longa.

O filme nos conta uma história de amor que surge através da música. Jackson (Bradley Cooper), um cantor de muito sucesso, sofre as mazelas da fama por ser um alcoólatra, mas ele renasce ao descobrir a jovem cantora Ally (Lady Gaga), cantando e performando em um bar de Drag Queens – o que nos evidencia a personalidade da cantora por trás do seu papel, sempre envolvida com o público LGBTQ –, isto é, Ally possuía um público pequeno, sua voz era pouco reconhecida até que Jackson se encanta por seu talento e ascende nela seu desejo de brilhar, levando-a aos palcos para cantar junto com ele.

As canções é o que mais se destaca. Inclusive, foi a partir delas que o filme se mostrou promissor, me senti arrepiada nas cenas musicais, contudo, o longa possui alguns problemas de estrutura, falhas perceptíveis para os olhares mais atentos. A história se apresenta de forma bastante envolvente, as personagens do filme se mostram muito interessantes inicialmente, porém, a construção de ambos, no decorrer da trama, se revela insuficiente para causar a emoção que se esperava, a mágica inicial acaba se perdendo gradativamente.

A Lady Gaga se mostrou de fato uma artista completa, além de uma cantora fascinante, uma boa atriz. Mas Ally acaba se reduzindo à sua relação amorosa, a mulher que performava graciosamente numa boate gay simplesmente desaparece e dá espaço à uma Ally que ascende e se torna uma cantora de sucesso, mas, fora do palco se mostra uma mulher comum, sem a potência que se esperava e, às vezes, até mesmo submissa aos holofotes e ao parceiro. Além do mais, nas cenas de diálogos, suas falas se manifestam de forma óbvia e pouco trabalhadas.

Já Bradley Cooper, com seu talento inesperado, surpreende com sua voz grave, atua de forma admirável, que expressa sua essência pelo silêncio, pelo olhar. No entanto, Jackson não é tão bem explorado, sua história carece de profundidade a ponto de não nos fazer senti-lo como o filme pretendia.

“A Star is Born” é uma história clássica, que teve início em 1937, com o filme de mesmo nome. Este já é o quarto filme e, apesar das críticas levantadas, é notável a dedicação na criação da obra, os protagonistas se empenharam e depositaram seu carinho completamente, todas as cenas musicais são cantadas e tocadas ao vivo por eles e, para quem for assistir, sinta a cena em que Jackson chama Ally ao palco pela primeira vez, é de arrepiar! Um filme que merece ser ouvido.

Falei demais hahah, vamos à lista!

A escolha dos longas foi estruturada com base em filmes que falam sobre música, sobre o poder que ela tem de aproximar pessoas com este dom em comum e sobre como a melodia pode nos guiar e iluminar nossa vida, dar-lhe sentido.

Apenas Uma Vez (Once) – 2006

Image-2.jpg

Filme independente irlandês de baixo orçamento dirigido por John Carney (que será citado mais vezes por aqui). “Once” conta a história de um encontro entre um músico de rua (Glen Hansard) que tenta ganhar alguns trocados e uma mãe imigrante (Marketa Irglova) que é compositora. Um reconhece o talento do outro e decidem trabalhar juntos em busca dos seus sonhos. Este, sem dúvidas, é o longa que possui a trilha sonora original mais bela que já tive o prazer de conhecer. Uma dica: Ao terminar ao filme, conheçam mais o trabalho do Glen Hansard, este é um artista que merece admiração.

Sing Street – 2016

blogib_sing-street_feat.jpg

Dirigido por John Carney novamente, longa irlandês que se passa na década de 80 e nos apresenta Conor, um adolescente que é colocado numa escola pública católica onde encontra problemas com os valentões e o padre, que coordena o colégio. Além disso, seus pais estão passando por crises conjugais preocupantes. Em meio a este mar de adversidades, Conor encontra Raphina, por quem se apaixona rapidamente, e, criar uma banda de música, com o apoio de seu irmão que germina nele o amor pela melodia, é o pretexto para impressioná-la e superar os desafios da fase mais complexa de nossas vidas. Além da trilha sonora original que é incrível, o filme também apresenta o melhor dos anos 80: The Cure, A-ha, Duran Duran, The Clash, entre outros.

Johnny & June (Walk the Like) – 2005

458772.jpg-r_1920_1080-f_jpg-q_x-xxyxx.jpg

O filme conta a história do rei da música country, Johnny Cash (interpretado por Joaquim Phoenix), desde a sua juventude conturbada numa fazenda de algodão e seus problemas familiares até o seu grande sucesso em Memphis, cantando com personalidades como Elvis Presley. June Carter (Reese Witherspoon), que é o grande amor da sua vida desde que a ouvia cantar nos rádios, é sua única salvação para o caminho de auto-destruição que Cash passa a trilhar com a fama. Ambos os atores, além de atuarem brilhantemente, supreendem com o talento musical que têm. Impossível não se impressionar

Força Para Viver (Rudderless) – 2014

pic1-1140x641

Um pai que, após a morte do filho, tenta reconstruir sua vida sozinho. Até que ele encontra uma série de letras de músicas que o filho compunha e decide entrar em uma banda para cantar estas canções, a fim de senti-lo por perto e honrar sua memória. As músicas deste filme são capazes de tocar o coração de qualquer pessoa. O filme também conta com a atuação da cantora Selena Gomes.

Mesmo Se Nada Der Certo (Begin Again) – 2014

x_tdy_beginagain2_140328.jpg

E o último da lista, também dirigido pelo queridíssimo John Carney, conta a história de Gretta (Keira Knightley), que namora por muito tempo Dave (Adam Levine) e compõe músicas ao lado dele. Até que a carreira de Dave ascende quando ele consegue um contrato com uma grande gravadora de New York, contudo, Dave, a fim de conseguir seu tão desejado sucesso, acaba deixando tudo para trás, inclusive Gretta. Ela, em plena crise, começa a tocar em bares, até ser descoberta por Dan (Mark Ruffalo), um produtor musical falido que acredita que ela pode se tornar uma estrela.

Esta é minha crítica sobre “A Star is Born” e um bônus com indicações de filmes do gênero, mas que são menos conhecidos. Com dor no coração, deixei ótimos filmes como Whipash, O Som do Coração e Almost Famous fora da lista, mas, em breve, farei outra! Espero que tenham gostado!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s